Minha foto
Produtora cultural, aprendiz de escritora e fotógrafa, devoradora de livros e chocolates, "fazedora" e mantenedora de amigos.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Carnaval, no país onde tudo vira música....

Cores, música, risos, muito suor e cerveja!!!
Começou o carnaval, e o Brasil todo se agita e se meche. Pessoas dançam pelas ruas e sorriem e cantam e cansam. Musicas ecoam por todos os becos, para dentro das janelas de quem decidiu descansar e para fora das janelas dos que decidiram viver essa energia pela televisão.
Houve um tempo em que eu curtia o carnaval, desde antes dele, pelas ladeiras da bahia, em lavagens e pré-carnavais estratégicos, e dançava incansavelmente de sexta-feira de carnaval até a manhã da quarta-feira de cinzas, com a volta pra casa batucando nas paredes dos ônibus e pequenas pausas para sonos profundos e um acordar cheia de dores intensas que ao primeiro toque do atabaque sumiam milagrosamente. E não parava por ai, ainda tinha o baile da ressaca na sexta e sábado seguintes, e mais noites mal dormidas, ou melhor, não dormidas.
Hoje assisto de longe, curto uns blocos, um dia ou dois de carnaval, com muito mais parcimônia e tranquilidade, sem ansiedade, sem afobação. E adoro assistir, ver "o mundo", o nosso mundo, sair pras ruas, cair na folia, requebrar e mostrar a que veio o nosso povo: pra divertir, se misturar, dançar, conviver, sorrir e acordar pra outra.
Saudades dos meus velhos tempos? Do pique juvenil? Tenho. E me lembro de cada momento com um sorriso no rosto e com alegria no coração de ter vivido tão intensamente dias tão bonitos, quentes, plenos, pés e pernas a doer, uma multidão de gente a sorrir ao meu lado e a seguir a musica comigo, era como se estivéssemos todos no mesmo caminho, na mesma sintonia catártica, e estávamos.
Não acho que passou o meu tempo, como vocês devem estar pensando, afinal sou bem jovem ainda para pensar assim, mas tenho outras formas de perseguir esta sensação catártica, e as uso mais frequentemente do que apenas uma vez por ano, e me divirto muito, dentro dos meus sonhos, nos meus pensamentos, nos meus textos e projetos, no meu livro e nos meus projetos de histórias.
Acho lindo o carnaval, e o vivo intensamente, de longe... chego perto um pouquinho, absorvo sua energia, e torço para que o meu povo, o meu país, continue assim, exportando alegria, importando gente a procura dela, da essência que só um lugar como esse poderia impregnar as pessoas. A essência de um povo que é mais do que forte, mais do que feliz, mais do que talentoso, mais do que esperto, mais do que misturado, é um povo que transborda isso tudo, e tranforma tudo em MÚSICA.

Um comentário:

Fernanda Cozendey disse...

' mas é carnaval ...
... amanhã tudo volta ao normal ... '

saudades do carna \o