Minha foto
Produtora cultural, aprendiz de escritora e fotógrafa, devoradora de livros e chocolates, "fazedora" e mantenedora de amigos.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Crônica de mim mesma!!!


Produtora de multiplas coisas, ávida por pensamentos e cultura, leitora de todos os livros (escritora de um só), em algumas vezes romances açucarados e aventuras juvenis, em outras, história, filosofia, fotografia, teatro, literatura clássica e bula de remédios.
Amo olhar o mundo e adoro traduzí-lo, em palavras ou imagens.
Perco a paciência quase sempre, mas sou ouvidos e ombros de quase todos que conheço, madrinha de todos que nascem e casam e conselheira de quem deseja.
Díficil, teimosa, geniosa e arrogante, sempre luto contra mim mesma.
Me dou com grande facilidade, tanto que costumo ficar pela metade.
Sonho demais, penso demais, durmo demais, como demais.
Viajo bastante, dentro dos meus sonhos e pelo Universo que criei. Ainda viajarei bastante, pelos mundos que não conheci, pelas histórias que não ouvi e pelos amigos que vou encontrar.
Trabalho bastante, tenho a mente a mil, crio histórias, tenho muitas idéias e, vez ou outra, encontro algumas soluções.
Às vezes me desespero, então respiro fundo e logo acho o caminho. Perco a razão e não tenho medo de pedir desculpas.
Amo muitas pessoas, e sou amada por elas, quase todas. Tenho muitos amigos e os cultivo com dedicação, mesmo furando aos encontros que marcamos quase sempre.
Somos uma linda família de grandes e difíceis mulheres, loucas, unidas e totalmente partes do que sou e tenho.
Gosto de ficar sozinha, do silêncio que isso me proporciona, de ouvir meus pensamentos, e detesto a solidão.
Gosto de gente presente, de lhes fazer coisas gostosas, de rir, cantar, dançar e falar besteira.
Adoro um papo cabeça e jogar papo pro ar, uma caipirinha, uma fogueira, uma cachoeira, o meio do mato, barulho de água, de grilo e de ventilador.
Odeio o calor, a não ser debaixo d'agua, amo o frio e permanecer sob as cobertas.
Amo meus pensamentos e os odeio quando não me deixam dormir.
Sou viciada em tecnologia e chocolates, e enquanto uma me deixa na mão quando mais preciso, o outro me consola quando a tristeza me assalta.
Enfim, sou mil, amo muitas coisas, gosto de outras e muitas me irritam.
Vivo cada dia.
Às vezes me deito e o observo passar, às vezes corro contra o tempo para compensar.
Sou verdadeira e transparente, meus olhos me revelam, minhas bochechas me entregam.

Sou eu, falha, doida, amiga e sempre pronta para um bom abraço.

Um comentário:

vanessaevanessa disse...

mari, que linda sua crônica de si mesma. é vc, toda! saudades!!!